E se a nossa língua estivesse a morrer?